Skip to content
Giovani Corrente

Como parei de fumar – Dr. Dráuzio Varela

Como parei de fumar - Dr. Dráuzio Varela

Neste artigo transcrito do youtube, o Dr. Dráuzio Varella fala como foi sua experiência com o cigarro e como fez para parar de fumar.

Como parei de fumar - Dr. Dráuzio Varela
Como parei de fumar – Dr. Dráuzio Varela

Como comecei a fumar

Eu comecei a fumar com meus primos. Eu tinha vários primos de idades próximas, alguns mais velhos. A gente chegava nas festas e eu não sabia o que fazer com as mãos, aí experimentei o cigarro.

A primeira vez que experimentei o cigarro veio um gosto horrível na boca eu fiquei completamente tonto, fiquei tonto mesmo, a ponto de me apoiar, lembro até que me segurei num poste, porque fiquei com medo daquilo piorar e eu cair.

Era meio inseguro, era muito alto para minha geração e magro, meio desconjuntado e o cigarro me dava confiança! E foi assim que eu fiquei viciado.

Como decidi parar de fumar

Decidi parar com o cigarro e não foi no momento só.

Aconteceram algumas coisas que me levaram a parar de fumar.

Uma delas foi um médico mais velho que eu respeitava muito e que dizia para mim: “Você precisa parar de fumar!” Só falou isso e eu fiquei com aquela coisa na cabeça.

Outra vez, foi quando eu tava num hospital nos Estados Unidos e tinha uma sala para fumantes.

Essa sala era no quarto andar no fundo de um corredor. Eu entrei lá na sala, era horrível e tinha um cheiro insuportável.

Tinha um daquele cinzeiros que fica em pé no chão, um sofá nojento (acho que pegaram aquilo de alguma loja de móveis imprestáveis).

Eu olhei e vi que tinha ali dois médicos fumando e disse: “Por esse vexame eu não vou passar!“.

E a decisão final foi tomada quando um amigo foi lá em casa.

Eu já havia diminuído e naquela noite fomos conversando e eu fumei um maço inteiro e ele também!

Já estava quase clareando o dia quando ele foi embora, eu fui lá embaixo acompanhá-lo até o carro e ele falou: “Você tem um cigarro o meu acabou? Eu falei o meu também!” Foi aí que eu pensei: “Eu nunca mais vou fumar na vida!” E nunca mais acendi um cigarro, Isso já tem 32 anos.

Conclusão

Acho que todo fumante quer largar de fumar.

Eu lembro que logo que eu comecei a fumar, eu dizia “logo eu vou parar, eu paro a hora que eu quiser!“.

Só que depois, mais tarde, a gente percebe que não para a hora que quiser, ao contrário, vê que é muito difícil parar.

Adiamos e pensamos:

“Uma hora eu vou parar, mas agora eu tô nervoso!”

“Agora eu tô preocupado!”

“Agora eu briguei com a minha namorada ou com o namorado!”

“Tenho prova na escola!”

“Tenho uma ameaça de demissão no trabalho!”

Sempre tem uma razão para gente adiar essa data.

Mas o problema é que não é possível fumar a vida inteira! Um dia a gente vai ter que parar mesmo, ou vai parar por livre espontânea vontade, ou vai parar forçado por uma condição médica, que vai nos impedir continuar a fumar.

Acho que o melhor é marcar logo o dia, porque todos os programas para parar de fumar dizem que a gente tem que marcar uma data.

Sabe quanto tempo eu levei para parar de fumar? 19 anos!

Hoje eu olho para trás e penso: “Porque não parei de fumar antes? Que absurdo ter ficado 19 anos fumando! “

Marque uma data! Vai sofrer, mas o sofrimento comparado àquele que você vai ter se continuar fumando é brincadeira de criança. Vale muito a pena!

 

Pular para a barra de ferramentas